Agende sua consulta
(43) 3328-8484
  • Dr. José Vicente Garcia

Vamos falar de saúde mental?

Atualizado: 14 de Mar de 2019

Começando o projeto que trará luz para as questões de saúde mental

Para você que já é meu paciente ou então colega médico, obrigado pela confiança e por prestigiar esse espaço de diálogo que estamos começando neste instante. É muito importante encontrar respaldo entre amigos e colegas em cada projeto profissional que começamos.


Agora, peço licença a vocês que já me conhecem para me apresentar rapidamente às pessoas com quem ainda não tenho um relacionamento. Sou o Dr. José Vicente Garcia, médico psiquiatra em Londrina.


Me formei médico em 1990 e tenho quase 30 anos de atuação em consultório, hospitais e ambulatórios, tendo atendido neste período milhares de casos e construído experiência nas mais variadas áreas da psiquiatria.


Entendo que muitos tenham resistência a procurar um tratamento psiquiátrico. Muito disso vem da construção histórica de preconceito em torno desse assunto. Para muitos, se consultar com um psiquiatra é “atestar a loucura”.


Esse pensamento não poderia estar mais errado.

Em períodos anteriores, nos quais não havia tratamento com medicação, houve todo o tipo de tratamento que trouxe esse estigma à psiquiatria, até que o médico Philippe Pinel (1745-1826) publicou seu Tratado Medico-Filosófico sobre a Alienação Mental, e, a partir desse momento, se passou a tratar sintomas “de loucura” como ciência médica.



É preciso vencer os preconceitos



Todos conhecemos uma história de alguém que era “meio louco” e, muitas vezes, romantizamos as ações excêntricas e inusitadas desse alguém. O que ocorre é que essa pessoa possivelmente tem um transtorno que a aflige e não buscou ou recebeu os cuidados adequados.


Muitas vezes, pacientes com esse perfil chegam até a passar por consultas com médicos de outras áreas que os aconselham a buscar o tratamento adequado, mas uma boa parte não aceita o encaminhamento ao psiquiatra.


Tratar do stress, ansiedade, depressão e síndromes de dependência, por exemplo, é uma prática extremamente normal e necessária, mas que demanda primeiro vencer o preconceito para encontrar o alívio de seus sofrimentos.


Conversar sobre saúde mental é importante



Trazer luz para problemas reais e que, até pouco tempo atrás, chegavam a ser considerados como “fraqueza da personalidade” ou “falta de vontade de reagir” é o propósito dessa nova empreitada.


Doenças psiquiátricas, assim como outras patologias, têm sintomas e têm tratamento como em qualquer outra área da medicina.

Neste blog, que começa hoje e tem a ambição de se tornar referência, irei esclarecer dúvidas, trarei informações importantes e fomentarei o debate sobre assuntos que não podem mais ser ignorados.


Por isso, fica aqui meu convite para acompanhar as publicações e também para curtir a minha página no Facebook. Assim você terá acesso a todos os nossos conteúdos e publicações e poderemos conversar abertamente sobre assuntos que precisam ser discutidos! Bem-vindos!

2 comentários